18.4.11

Desapego involuntário

"Não sou boa guardadora das coisas da vida.
O que sinto e penso criam asas.  Ainda não descobri gaiolas que possam aprisionar minhas palavras.Também não guardo mágoas e ressentimentos, é como roupa encardida, puída, que a gente cansa de usar. Me serviram durante um tempo, mas, muito tempo é tempo demais.

E a gente joga a preguiça fora, arruma a casa para receber a visita da serenidade, dá uma faxina na alma. Não porque somos bonzinhos e evoluidos, mas porque somos persistentes, sobreviventes, desapegados de tranqueira que ocupam espaço inutilmente."

5 comentários:

Rô... disse...

oi Simone,
ganhar a liberdade de ter espaço na vida,

essa é a verdadeira razão das profundas faxinas...
hoje tem um pedacinho de você,
lá no Somente amor

beijinhos

Keyti Lima disse...

com certeza...!

Paolla Bensuaski disse...

Oii, não sei se você ta sabendo mais eu fiz um especial do Caio F. no meu blog..
se quizer da uma olhada ;)

Um Beeijo.

Amadurecendo disse...

To bem nessa fase...limpando minha alma, recuperando minha essência pra enfim seguir Feliz...
belo Blog

querendo me visita também..boa palavras são sempre ótimas cias.

http://amadurecendo-solidaoacompanhada.blogspot.com/
bjus

Gonçalo disse...

Gostei muito :)