20.3.12

Dê flores aos inimigos

As pessoas poderiam ser mais amáveis e mais doces, mas preferem a rispidez da amargura. Poderiam ser mais educadas, mas preferem permanecer na lama da ignorância. Eu, particularmente, odeio pessoas barraqueiras – é, existem pessoas que pagam por um barraco. Coisa feia édescompostura! Nada mais penoso e, ao mesmo tempo, nojento do que pessoas ignorantes. Eu tenho muitos defeitos, confesso. Um deles é a positividade (se éque é defeito) – não sou do tipo que esconde o que sente ou finge gostar do quenão me agrada, sou mesmo muito transparente. Falo mesmo. Mas, nunca fui mal educada. Aprendi, desde pequena, e apesar do pavio meio curto, a respeitar as pessoas a minha volta, aprendi a ser educada e gentil, aprendi a pensar um  pouco mais antes de falar pra não magoar ninguém (por que palavra é coisa que dói pra sempre) – e nessa de não magoar é que ando me magoando. Quando virei borboleta e voei para o mundo achei, por um minuto de inocência, que manteria tudo sob controle. Mas, não. Foi aí que eu realmente aprendi. Na vida, a gente ouve muitos desaforos e vê muitas portas rentes na cara, aprendi que alguém que você nunca viu mais gordo e que não sabe nada da sua vida pode fazer do seu dia um fiasco - é que nem sempre a gente está preparado pra ignorar uma ofensa. O silêncio é a resposta que corrói, mas, de vez em quando, a gente não segura a barra e explode mesmo. Até mesmo eu, serena como sou, me permito derramar algumas lágrimas – de raiva ou de frustração, não sei – uma vez ou outra. Não vale apena, eu sei, não vale. Mas, a gente transborda, é inevitável. E é muito melhor chorar pra fora, choro pra dentro dá em gastrite. Pois é, e é por essas e outras que detesto pessoas barraqueiras, gente sem classe, sem berço, sem inteligência. Detesto quem não sabe resolver os problemas se não for bramindo uma sequência sem fim de palavrões. Gentileza gera gentileza? – fail. Desculpa, Profeta Gentileza, mas sua teoria não se aplica bem à prática. Gentileza bate e, se não fica, volta. Tem efeito bumerangue: nos gera um coração sem peso e mãos lavadas. Não importa quantas flores você dá: a quantidade de pedras vem em dobro em cada mão. Mas, essa certeza de dever cumprido, essa convicção de ter feito o que nos cabe é o que ainda me faz ter um pouco de fé na sua teoria. É, há sempre fé. E por isso, só por isso, eu continuo distribuindo flores de gentileza e educação por onde passo, mesmo que os espinhos me espetem aqui e acolá. Dê flores ao seu inimigo - flores esmagadas exalam mais perfume. Vá e deixe sua fragrância na vida das pessoas. Nada mais frustrante para quem te odeia do que te sentir passar sempre à frente. - Simone Oliveira

2 comentários:

Ana Flávia Sousa disse...

As pessoas deveriam ser mais gentis mesmo. O mundo anda tão ao contrário, tão mal educado e impaciente.
É esse mesmo o segredo: flores pro inimigo, seja ele qual for.

Flor, a cada dia me encanto mais com o teu blog!
Cada escrito mais lindo e perfeito que o outro!

Aproveito pra deixar a página do facebook do Pratododia: https://www.facebook.com/blogpratododia

Vamos adoçar esse mundão por aí!
Super beijo macio!

Letícia disse...

É, eu tbm tenho o defeito da positividade. Mas eu realmente acredito que tudo vai dar certo! :D
Texto lindo *-*

Um beijo pra ti. =]